16 de nov de 2012

Moda e nudismo


Apesar de não ser um assunto muito comentado hoje em dia, o nudismo ainda é muito condenado, eu diria que por, na verdade, sequer ser bem entendido pela maioria. Bom, antes de tudo, é bom a gente entender que nudismo não é promiscuidade, sexualização, etc. Acho uma ideia bem interessante, mas não seria uma adepta do movimento por alguns motivos que citarei ao longo do texto. 

Ainda não se sabe muito bem porque os seres humanos começaram a usar roupas, mas a causa foi variada nas regiões. Foi para a proteção contra o clima, determinar um status social, separar classes e também para proteger as pessoas do "ataques sexuais" (pois é, se hoje em dia ainda há um desrespeito enorme, imagine naquela época?). Enfim, isso fez com que começássemos a usar roupas. Se olharmos na história, veremos que a roupa foi e continua sendo usada como forma de opressão. Como assim? Eu explico. Primeiro, lá atrás, as roupas determinavam status sociais e geravam exclusão das classes menos abastadas. Hoje em dia essa opressão ocorre de duas formas: a ditadura da moda, que quer impôr o que é bonito, isso não somente em relação à roupa, mas maquiagem também, por exemplo; e os tipos de roupas que são usados. Por exemplo, tenho certeza de que você já viu alguém na rua falando mal de um menino porque ele estava com uma roupa preta, era punk e tal. Ou então, também tem aquela pessoa que xinga a menina que usa shorts curto. O uso da roupa não é o problema, mas sim as pessoas se acharem no direito de opinar de forma negativa e até ofensiva sobre como as pessoas se vestem. Esses dois exemplos são alguns dos mais comuns, mas a gente sabe que existem mil outros casos. 

Ok, esse é um problema, mas será que a solução é abolir o uso das roupas? Na minha visão, não. Como eu disse, não são as roupas, mas o julgamento das pessoas, o preconceito que leva muitas vezes até a violência física e psicológica. Mas voltando... por que não seria a solução abolir as roupas? Acho que isso é uma questão opcional. Se você se sente bem nu e toda a sociedade não se sentir desrespeitada com isso, ok. Hoje em dia as pessoas ainda se sentem mal em relação a isso. Resquícios do conservadorismo? Talvez. Eu não faria parte de uma sociedade nudista por duas razões: não gostaria de que todos vissem o meu corpo, acho que isso é uma questão bem íntima e acho lindo e poético só o seu parceiro(a) conhecê-lo; acho que as roupas são formas de libertação também, elas podem refletir nossa posição dentro da sociedade e como vemos a vida. 

Soluções para esses problemas? Simples. Nudistas e não-nudistas aprenderem a conviver em paz, sem discriminação para com nudistas, e os nudistas também não acharem que todos os não-nudistas são ultra conservadores. Respeito, minha gente! Sim! Não é porque  a menina tá com saia curta que é menos gente ou mais promíscua! Sem esteriótipos, por favor! Quem sabe assim consigamos viver numa sociedade mais plural e justa.

0 comentários:

Postar um comentário

Olá leitor(a)! Bom, eu espero que tenha gostado, mas antes de deixar um comentário, lembre-se de ser educada(o). Sou meiga, mas tenha educação, não custa nada afinal.